Oi, pessoal, tudo bem?

Antes de começar, queria dizer que não sou nenhuma especialista no assunto, apenas quero compartilhar com vocês coisas que aprendi ao longo da vida e que acredito sinceramente que possa ajudar vocês.

Às vezes não precisamos “quebrar a cara” para aprendermos, podemos sim aprender com os erros dos outros.

Confesso que eu poderia perfeitamente resumir TUDO em uma só palavra: AME! Eu acredito profundamente que tudo se resolve na vida aplicando amor. Sério, tudo mesmo! Um dia quero fazer um post apenas sobre o poder do amor na nossa vida.

Mas hoje, vamos aos comportamentos:

1 – Não se colocar no lugar do outro

1996 DAVID SCHWIMMER AND JENNIFER ANISTON OF THE TV HIT SERIES "FRIENDS"Quando a pessoa que está conosco nos magoa, a nossa reação infelizmente é de imediatamente se ofender como se a pessoa tivesse feito aquilo propositalmente pra nos magoar, o que quase nunca é verdade não é mesmo? Afinal de contas quando você magoa seu par não faz isso por querer…

Depois coloque-se no lugar da pessoa e analise como você agiria. Isso sempre ajuda e muito.

Quando você for reclamar do que aconteceu, de preferência depois de passada a mágoa, explique que você entende ela! Sim, isso é muito importante! Já cria empatia entre vocês e depois você explica porque se magoou.

É importante esse diálogo porque muitas vezes o que para você é uma besteira sem fim para o outro é algo muito importante. Então é mais fácil explicar o que você sente ao invés de querer que a pessoa adivinhe. Aliás, NÃO FIQUE EMBURRADA ESPERANDO A PESSOA ADIVINHAR PORQUE VOCÊ ESTÁ MAGOADA (isso é para nós, mulheres, viu? haha).

Como eu disse no post passado, a conversa e a empatia é uma ferramenta poderosa para resolução de conflitos 🙂

2 – Achar que te amo não é bom dia

imagesEu nunca pensei assim, mas já ouvi algumas amigas largarem essa “pérola” hehe. Principalmente no início do relacionamento, as  pessoas por medo de se mostrar vulneráveis economizam em afeto verbal. O que posso dizer para quem já fez ou faz isso é seguinte:

Analise se você faz isso porque realmente tem medo de parecer “entregue” demais ao relacionamento ou porque você não tem vontade de expressar seu sentimento.

Se o seu for o primeiro caso, posso te garantir que é um crime consigo mesmo. Isso porque esse sentimento tão bonito não deve ser economizado, ele merece ser compartilhado e pode apostar: quanto mais amor se dá mais se recebe! E se a pessoa que está com você é daquelas que não valoriza isso, vou te dar mais uma prova de que o amor resolve tudo:

Se você ama alguém, ótimo, agora por favor se ame na mesma proporção, ok? Se você se amar verdadeiramente, você não vai deixar ninguém apagar seu brilho, você vai se cuidar, vai saber se valorizar e vai saber se quem está com você merece ou não sua companhia!

Em relação ao segundo caso, é bom você tentar perceber qual é a causa dessa apatia no relacionamento. Nesses tempos modernos em que vivemos, acabamos esquecendo do que Jesus nos disse: Ame aos outros como a ti mesmo. OU SEJA: Te amo é bom dia sim! 🙂

3 – Egoísmo

728px-have-a-romantic-relationship-with-an-egotistic-person-step-2

Além de amor e empatia, existe outra coisa super importante em um relacionamento: Equilíbrio.

Quando eu disse para você não economizar em afeto com seu(a) amor e nem consigo mesmo, é por uma questão simples: Assim como o excesso de amor pelo outro faz com que às vezes nós tenhamos comportamentos que nos agridem, o excesso egoísmo pode acabar com nosso relacionamento.

O amor egoísta é um amor imaturo, aquele em que a gente acha que a pessoa está conosco para nos fazer feliz. Meu marido e eu fizemos curso de noivos antes do casamento, que foi lecionado por seis casais e cada um tinha mais de 30 anos juntos. Confesso que pra mim foi uma surpresa e tanto! Eles foram tão sábios que suas palavras realmente me tocaram e nunca mais vou esquecer. Uma das coisas que aprendi com eles foi a identificar esse egoísmo.

Minha intenção é ajudar e não dar lição de moral… Então vou apenas deixar umas perguntas para você refletir e tirar suas próprias conclusões:

  • Vocês assistem só filmes/seriados que você gosta?
  • Você acompanha seu(a) namorado(a) em programas que você não gosta, mas sabe que pra ele é importante?
  • Você se preocupa em fazer a pessoa que está com você feliz ou só preocupar em receber carinho, atenção, amor, etc.?
  • As últimas vezes que vocês saíram para comer foi sempre escolha sua?
4 – Ciúmes

ciumes-da-mulher

Ciúme nada mais é do que uma questão de equilíbrio também. Se você sente muito ciúme da pessoa que está com você, vou te dizer uma coisa:

Ciúmes não impede você de ser traído(a) e nem conserva relacionamento. Aliás, o ciúme pode fazer com que a pessoa se afaste. Quando você sente ciúmes demais, deve parar pra pensar qual a origem desse sentimento, porque você se sente assim. Existem vários motivos para isso, o mais é comum é quando a pessoa já foi traída e tem medo de que aconteça de novo, só que ainda assim sentir ciúmes é uma tremenda perda de tempo.

Isso porque se você foi traído em um relacionamento passado, a pessoa que está com você está não tem culpa disso e se ela já te traíu e você perdoou, lembre-se que perdoar é colocar uma pedra sobre o assunto e seguir em frente. Se você não fizer isso vai criar um problema corriqueiro para o seu relacionamento, que não vai ajudar em nada, pelo contrário. O relacionamento que não acabou por causa da traição em si, pode acabar com o tempo, pelo desgaste das infinitas brigas por causa de ciúme.

A minha dica é que você pratique o amor genuíno. Esse amor é pleno e só faz bem para o coraçãozinho hehe. Tem a ver também o que eu falei sobre estar com alguém e querer a felicidade dessa pessoa, ao invés de achar que ela é a sua “fonte” de felicidade. Vou deixar um vídeo aqui sobre amor genuíno que vale a pena assistir:

5 – Falta de vida própria

pessoaboaEsse é mais um tópico ligado à falta de equilíbrio em um relacionamento. Para você fazer alguém feliz, ou seja, transmitir coisas boas à pessoa que está com você, é preciso primeiro de tudo que você esteja bem, esteja completo(a). Para isso é necessário que você “exista” sozinho(a).

Tenha suas metas, seus sonhos, seus compromissos. Assim, naturalmente você vai ter vitalidade, felicidade e assunto com seu par. Imagina que chato aquela pessoa que não tem vida própria, não tem nada pra contar que fez ou realizou de novo?

Aliás, a falta de foco em nós gera um hiper foco no outro! Dizem que cabeça vazia é oficina do diabo e é! Quanto mais coisas você tiver pra fazer, menos vai se importar com besteiras que ocorrem no dia-a-dia e com o que seu(sua) namorado(a) faz.

E vamos combinar, existe maior perda de tempo na vida do que ficar stalkeando namorado? Além de improdutivo é desperdício de um tempo que você poderia usar investindo em você.

6 – Mentir para fazer ciúmes

mulher-mentindo-2015-1

Esse é um dos comportamentos mais imaturos dos que listei aqui. Se você faz isso, meu Deus, apenas pare. É manipulação e falta de caráter, gente, sem brincadeira. Eu já vi algumas meninas fazerem isso e chego a achar deprimente.

Se você já inventou alguma história cabeluda para fazer ciúmes é bom refletir um pouco, olhar pra si e ver que você tem alguns defeitos graves que precisam ser corrigidos, pois esse comportamento indica uma carência enorme que nunca ninguém no mundo vai ser capaz de suprir.

Minha dica é que quando você tenha vontade de fazer uma besteira dessa, tente parar pra pensar porque você sentiu necessidade de fazer isso. Se foi pra causar ciúmes para outra pessoa, tenho uma má notícia pra você: Pode até funcionar na hora, mas isso é mais um daqueles fatores que desgastam seu relacionamento… E se a pessoa perceber que você mentiu vai perder a admiração por você, que é algo FUNDAMENTAL! Relação nenhuma sobrevive sem admiração.

7 – Depositar sua felicidade na outra pessoa

casal-feliz-grande

Esse comportamento eu acredito que vamos mudando com o tempo, conforme amadurecemos. É muito perigoso quando nossa felicidade depende de estarmos bem ou não com a pessoa. Se isso acontece, significa uma coisa: Você não está sabendo ser feliz sozinho e consequentemente não conseguirá fazer alguém feliz.

A minha dica é que você se ajude e se conheça em primeiro lugar, pratique o autoconhecimento, leia livros sobre felicidade. Faça um verdadeiro estudo até você entender algo que hoje eu entendo e me faz muito bem: A felicidade vem de dentro de mim, não de fora! Eu sou dona da minha felicidade, entende?

Se você consegue se dar conta disso vai conseguir viver muito melhor, porque aí quando você estiver com alguém vai estar porque realmente gosta muito DAQUELA pessoa e não da ideia de ter uma companhia. Esse tipo de análise nos faz distinguir amor de dependência.

8 – Permanecer em um relacionamento ruim

deixa-ir-quem-nunca-fez-nada-para-ficar-1030x679

Vocês devem ter estranhado eu colocar esse tópico em um artigo sobre dicas para melhorar o seu relacionamento hehehe. Esse dá a ideia de desistir dele, né?

É…. Mas é exatamente disso que estou falando.

Com a idade (não que eu me considere muito velha hehe) aprendi uma coisa: Você deve sair o mais rápido possível de um relacionamento ruim. E sabe por quê? Porque se ele é ruim para você, simplesmente ele não é o SEU relacionamento. Viver com a pessoa errada te priva de viver um com a pessoa certa.

Eu não vou me atrever a falar sobre casamentos porque eu sou recém casada, mas o que posso dizer é que namoro serve justamente para isso: Para que vocês dois juntos sejam melhores do separados. Do contrário, o que te prende em um relacionamento ruim? Já respondo pra você: NADA. Nada justifica!

Já vi amigas minhas dizendo: ” – Mas estou a tanto tempo com ele, agora jogar tudo fora”. Gente, fala sério, tudo o quê? Tudo o que foi bom? Olha, o que foi bom você guarda no coração com a maior carinho do mundo, mas um relacionamento não se sustenta de lembranças. Siga em frente, tenha coragem e não desperdice mais nem um minuto da sua vida. Como eu já disse em um post, ela é única e preciosa.

Então é isso, pessoal! Espero que alguns desses tópicos ajudem vocês nessa louca correria de amar, viver e sobreviver hehe.

beijos, Fran Valente

Oi, pessoal! Tudo bem com vocês?

Hoje estou aqui para listar para vocês 5 comportamentos que atrapalham o seu crescimento pessoal. Extraí alguns do livro “O Poder da Ação”, do Paulo Vieira, e outros identifiquei com experiências pessoais.

1 – Vitimização

download

Nesse livro que mencionei pra vocês, li algo interessante: Na nossa infância experimentamos alguns momentos de doenças, das mais simples às mais graves. Nessas ocasiões recebemos mais atenção e carinho dos nossos pais. O resultado disso é que nosso subconsciente”entende” que quando estamos fragilizados recebemos mais carinho e atenção e então, na vida adulta, adotamos o comportamento de sempre nos colocar como vítimas de uma situação.

Algumas frases típicas de vitimização:

“Eu vou mal nessa matéria, porque o professor é muito ruim, não dá nem ânimo de ficar na aula dele”;

“Eu estou desanimada com o trabalho porque meu chefe não me reconhece”;

“Eu não estou estudando porque estou cheia de coisas para fazer”.

Percebam que é muito mais fácil jogar a culpa em outros fatores do que chamar a responsabilidade para nós. Afinal de contas é mais fácil se desculpar do que ter que mudar a situação que nos incomoda.

Minha dica é que você procure assumir a culpa de tudo o que acontece com você. Por exemplo, as frases acima podem ser substituídas por:

  • “Eu fui mal nessa matéria porque não absorvi direito o conteúdo, estava distraída na aula, vou procurar outras fontes de materiais para estudar e vou aprender essa matéria!”;
  • “Eu não tenho me empenhado muito para ser reconhecida no trabalho, daqui por diante vou ser pró-ativa e fazer sempre além do que me pedirem”;
  • “Eu estava desorganizada com minhas tarefas, mas hoje mesmo vou fazer uma agenda listando todos os meus afazeres e dar prioridade para o que mais importa”.
2 – Falta de auto responsabilidade

responsabilidade

A nossa mania de sempre encontrar culpados para o que está dando errado na nossa vida (a crise, a escola/faculdade ruim, o emprego sem perspectiva…) nos impede de assumir a postura de protagonistas dos acontecimentos e fazer o que tem quer feito para melhorar.

Se você já se “pegou” dando algum das desculpas acima, proponho que você se faça alguns questionamentos, como por exemplo:

Por que existem profissionais que atuam na mesma área que eu e apesar da crise estão progredindo?

Por que existem pessoas que estudam nos piores lugares e com as piores condições e se tornam profissionais renomados?

Eu não peço que você se compare com ninguém. Isso não é legal e nos deixa mais pressionados, mas é preciso que nós tenhamos algo muito firme na nossa mente: VOCÊ É DONO DA SUA VIDA. Ninguém mais. Tudo o que acontece com você é culpa sua, sim. Acredite, adotando esse comportamento você verá melhoras em todos os setores da sua vida.

3 – Se comparar com os outros

pare-de-se-comparar-1

Quando eu disse no item anterior que não era para se comparar com ninguém, estava falando muito sério. Ta aí outro comportamento que nos prejudica E MUITO!

Nós temos o péssimo hábito de não nos valorizarmos porque achamos que “a grama do vizinho sempre é mais verde”.

Vou dar um exemplo pra vocês:

Eu estudo para concursos, faço 2 pós-graduações, trabalho e gosto de escrever para o blog da Fran, obviamente essas 3 coisas ocupam meu dia.

Aí eu pego uma revista com a Gabriela Pugliesi na capa e fico triste porque lembro que “eu podia estar definida como ela e o verão está chegando, mas não estou e não vou arrasar no biquíni como me prometi quando fiz minhas metas de 2016 kkkk”

Isso me gera uma pressão e uma ansiedade doida de ir pra academia todo dia e fazer mil tipos de aulas para ficar com o corpo definido….

Só que como eu disse antes: Eu trabalho, estudo, faço 2 pós-graduações e gosto de escrever para o blog da Fran. Se eu tentar ter a rotina de exercícios da Gabriela Pugliesi eu vou surtar e se eu não conseguir vou ficar frustada.

Daí me pergunto:

Por quê? Se eu não trabalho com meu corpo e sim com meu intelecto?

Por quê? Se eu sei que indo 3x por semana na academia e indo a pé para o trabalho garanto minha saúde?

Por quê? Se eu sou uma pessoa saudável e não tenho a menor obrigação de parecer algo que eu não sou?

A Gabriela Pugliesi tem o corpo que tem por um motivo muito simples: Ele reflete o fato de que ela adora malhar, vive disso e trabalha com isso.

Não sei se ficou bem claro, mas o que eu quis demonstrar com esse exemplo, é que se nós ficarmos nos comparando com outras pessoas, vamos viver estressados, pressionados (por besteira) e o mais grave: não vamos dar valor para os nossos diferenciais! Que são o que nos faz especial.

Então foque em você, nas suas conquistas. Você vai ver que com essa simples atitude um peso enorme vai sair das suas costas, eu dei o exemplo acima porque foi algo que meio veio à cabeça, mas serve para mil situações na nossa vida. Fique esperta! 😉

4 – Falta de empatia

empatia-neuro

Esse item influencia muito no que fazemos/falamos, principalmente nos nossos relacionamentos afetivos.

Sei que é difícil, mas quando uma pessoa querida te magoar, ao invés de imediatamente inciar uma briga e tentar demonstrar como você ficou terrivelmente chateado com aquilo para que a pessoa se sinta mal, tente se colocar no lugar da pessoa. Pode apostar, se você não faz isso, comece a fazer e você vai ficar surpresa com os resultados!

Pode ser que você chegue à conclusão de que naquela situação você faria a mesma coisa que a pessoa fez, ou até pior! rsrs

Empatia sempre a resolver um conflito. Até porque se você demonstrar que entende o lado da pessoa, ela não vai sentir vontade de te atacar. Vocês vão conseguir resolver o conflito e evitar um próximo.

Muito melhor que iniciar aquela discussão que nós não sabemos onde vai terminar, não é mesmo?

5 – Falar mal dos outros

download-32

Esse hábito é tão feio, mas muito presente na vida de nós. Pior que quando assumimos a postura de não participar de uma conversa em que estão falando mal de alguém, nós somos vistos como “chatos”, não é mesmo?

Mas precisamos lutar contra esse mal, porque assim como a vitimização, falar mal dos outros tira a nossa responsabilidade e consequentemente a necessidade de agir para mudar algo que não vai bem em nossa vida.

Isso é muito comum no trabalho e em términos de namoro. Por exemplo, alguém te pergunta: “Por que o seu namoro acabou?” E você responde falando mal do(a) ex e colocando a culpa nele(a).

Fazendo isso, claramente você não enxergou seus defeitos e pior, não vai fazer nada para corrigí-los. Assim, outros vários relacionamentos vão se acabar e você não vai aprender nada com eles.

Então, ao invés de falar mal dos outros, mais uma vez: foque em você e lembre-se: você é dono da sua felicidade, ninguém mais pode ser responsável pelo seu estado de espírito! Não dê esse poder aos outros.

Fiquem com Deus e até terça quem vem 🙂

beijos, Fran Valente

Oi, pessoal! Tudo bem com vocês?

Pois é…. Difícil ficar bem quando você acorda com a notícia de que hoje perdemos vários jogadores da Chapecoense. A Fran, dona deste blog e minha amiga querida é chapecoense, não consigo imaginar a tristeza dela com essa notícia, quiçá a dos parentes das vítimas desse terrível acidente.

Com certeza essas famílias precisam de muito apoio para conseguir enfrentar tal perda. Os que se foram hoje não precisam de homenagens, de estátuas, de minuto de silêncio, mas sim de muita oração e das boas energias que elas emitem para que também possam seguir com tranquilidade a jornada deles.

o Post de hoje seria sobre auto sabotagem, mas ficará para semana que vem, pois quero deixar uma historinha para vocês:

Certa vez, havia dois bebês conversando dentro da barriga da mãe:

  • Bebê 1: – Ei, deixa eu ter perguntar uma coisa: Você acha que existe vida após o nascimento?
  • Bebê 2: – Olha… Eu acho que não, pois ninguém que nasceu voltou pra contar, né? Hehe
  • Bebê 1: – Poxa, é verdade, quem sabe depois daqui não haja mais nada…

(Autor desconhecido).

Nós vivemos como esses dois bebês do diálogo acima, não sabemos o que esperar depois da morte, nem do amanhã! O que temos é o hoje, então siga aquele velho clichê: ame HOJE, abrace HOJE, faça as pazes HOJE!

Não deixe nada para amanhã, pois o que temos de concreto é apenas o presente. Não perca tempo com um trabalho que você não gosta, com um relacionamento ruim e também não perca tempo adiando sonhos, esperando chegar sexta para ser feliz.

Estou lendo um livro do Paulo Vieira em que ele diz: “Seja feliz de segunda a sexta!”. Ou seja: Trabalhe hoje, mas também curta sua família hoje! Almoce com um amigo, jante com seu(a) esposo(a), ligue para os seus pais, perdoe alguém e seja grato pela sua vida hoje.

E aí, vamos fazer esse dia valer a pena?

beijos, Fran Valente