Já vai fazer um mês que voltei de Fortaleza e lembrei que ainda não havia feito o diário de viagem. Por isso vamos lá!

Como eu estava de férias do trabalho em outubro, acabei indo junto com o meu marido em uma viagem de trabalho dele para Fortaleza. Durante o dia eu ficava sozinha, então não fiz muitos passeios e, consequentemente, não foi uma viagem com muitas fotos. Mas vou compartilhar com vocês algumas coisas legais que fiz por lá.

Ficamos hospedados bem próximo a feirinha de artesanato, no Hotel Villa Mayor.  O Café da manhã foi o que nos conquistou. Ele era servido ao redor da piscina, com tapiocas feitas na hora, bolos fresquinhos, tudo delicioso. O hotel também é bem charmoso e lembra uma vila antiga.

A feirinha de artesanatos é um ótimo local para comprar lembrancinhas para a família e os amigos. Tem um pouco de tudo, roupas, bijuterias, biquínis, comidas, com um preço bem acessível.

Em um dos dias, fomos na praia do Futuro. Quase todas as barracas de lá tem estrutura com parquinho, piscina, guada-volumes, vários ambientes, duchas e banheiros bons. A praia é muito bonita e com uma orla gigante (25km). Não sei se é sempre assim, mas naquele dia a água estava muito gelada. As ondas também são muito fortes, não é uma praia ideal para quem vai com crianças.

Nos outros dias, fiquei apenas na praia de Meireles, que é ao lado da praia de Iracema. O calçadão da praia fica lotado de pessoas caminhando, andando de patins,  muitos bares e restaurantes também. Era ótimo para dar um passeio a noite.

Um dos restaurantes que mais gostei, foi o Coco Bambu. Ele tem vários ambientes e o cardápio, sem brincadeira, é gigante! Tem muitas opções, como frutos do mar, tapiocas, peixes, carnes, massas, enfim é muito difícil escolher. Pedimos tapioca de carne de sol com queijo coalho e de sobremesa um sorvete com cocada cremosa. Vi no site, que além de fortaleza, eles possuem unidades em São Paulo, Curitiba, Rio de Janeiro e Águas Claras (DF).

sorvete com cocada cremosa

Em uma das noites, visitamos o centro de Cultura de Arte e Cultura Dragão do Mar. Lá você encontra teatro, cinema, exposições e planetário. Do lado de fora, tem vários barzinhos legais. (a foto foi tirada com celular, por isso a resolução não ficou boa).

Na maioria das noites, ficamos aproveitando a piscina do hotel e passeando pela orla, o que não foi nada ruim.

Se alguém estiver indo pra lá e quiser mais informações é só deixar nos comentários.

Beijos,

Fran.

beijos, Fran Gabrielli

Hoje no Diário de Viagem, conto tudo sobre os passeios que fiz em Maceió. Vamos lá?

Ficamos hospedados no Hotel Ritz Suites. Eu gostei muito do hotel, quarto enorme, de frente para o mar e café da manhã delicioso. O único ponto negativo é que ele fica um pouco distante do centro, mas como alugamos um carro, ficou tranquilo.

41952096

Chegamos ao meio dia em Maceió e fomos direto achar algum lugar para comer. Almoçamos em um barzinho chamado Lopana que fica localizado na Praia de Ponta Verde. O local é muito agradável, com comida boa, preço justo e música ao vivo ou DJ. Além do mais, tem estrutura ótima para quem quiser apenas curtir a praia e beber alguma coisa.

lopana-7

No segundo dia, fomos visitar a Praia do Francês e a Praia do Gunga (duas praias bem famosas próximas a Macéio). Entre as duas, gostei mais da praia do Gunga. Achei ela mais bonita em com uma infraestrutura melhor.

IMG_9277

 

Na praia do Gunga é possível fazer o passeio de buggy ou quadriciclo para conhecer as falésias e uma lagoa. Vale muito a pena!

PhotoGrid_1446578193118

20151028_103706

 

o terceiro dia, visitamos as Galés de Maragogi (130 km de Maceió). Para mim, esse foi o melhor passeio de toda a viagem, pois a beleza do lugar é surpreendente. Piscinas de água cristalinas em alto mar rodeada de corais e peixes coloridos. Se um dia for a Maceió não deixe de ir.

O passeio é feito de catamarã (R$ 75,00 por pessoa) e o horário ideal é bem cedo para aproveitar a maré baixa.

PhotoGrid_1446578842632

20151029_123725

Um local que adoramos jantar foi o restaurante Bodega do Sertão. Para quem gosta de comida nordestina é uma parada obrigatória. Além da comida deliciosa, o ambiente é agradável e a decoração é impecável. Tem uma lojinha de coisas regionais na entrada e saída, onde se pode comprar lembrancinhas, cachaças, mel e outras coisas típicas do sertão. O buffet é self service e também possui a opção de pratos a la carte, como tapiocas doces e salgadas.

PhotoGrid_1446584838494

 

No último dia fomos ao Beach Club Hibiscus, localizado na Praia de Ipioca. Para quem quiser passar o dia relaxando de frente para uma praia paradisíaca esse é o lugar. A casa funciona no sistema day use, em que se paga o valor de R$25,00 por pessoa para usufruir das instalações do local, além daquilo que é consumido. Possui espreguiçadeiras, redes, camas e música ao vivo.

Hibiscus

Hibiscus

IMG_9436

Praia de Ipioca

Espero que tenham gostado das fotos. O post ficou longo, mas é porque tinha muita coisa legal pra mostrar. Se alguém quiser tirar alguma dúvida é só deixar nos comentários.

Beijos,

Fran

beijos, Fran Gabrielli


No feriadão eu meu marido fomos para Bento Gonçalves-RS conhecer o Vale dos Vinhedos.

No primeiro dia, visitamos a Vinícola Miolo. O visual é encantador e fica em frente ao Hotel Spa do Vinho. Pagamos R$ 20,00 para visitar a vinícola, os vinhedos e degustar os vinhos. A visita é toda guiada pelo sommelier.

 

Nos dias de sol (que não foi no nosso caso, pois estava chovendo), no jardim da vinícola funciona o Wine Garden, que é um bar a céu aberto que oferece aos turistas um piquenique com serviço de alimentação e venda de vinhos espumantes.

No segundo dia, visitamos mais três vinícolas, a Salton, a Larentis e a Dal Pizzol.

A Salton é gigante e em 2010 ela completou 100 anos. Para visitação pagamos R$ 15,00 e conhecemos todas as etapas da elaboração do vinho desde o processo de produção, armazenamento até a embalagem das garrafas. No final do passeio acontece a degustação dos vinhos e espumantes. Tudo acompanhado pela explicação teórica do guia.

A Larentis, é uma vinícola familiar, mas com vinhos fantásticos. Nesta, eles oferecem o serviço de degustação por R$ 15,00. Nos dias de sol, também é possível realizar um piquenique em meio aos vinhedos, visual maravilhoso. Além disso, também possui a atração da colheita noturna, que acontece apenas no verão. Obs: essa foi a única vinícola que fomos que não aceita cartão de crédito.

A Dal Pizzol, também é uma vinícola familiar e faz parte da rota das cantinas históricas. Possui um parque temático, com área total de 80 mil m2. O lugar é lindo, com muitas aves, árvores e flores. Local ótimo para dar uma relaxada.

Piquenique vinícola larentis

Ao meio dia almoçamos no bistrô Casa Postal, que o recepcionista da Salton nos indicou. O cardápio é enxuto, mas a comida é deliciosa e o preço bem camarada, R$ 44,00 por pessoa o almoço, com entrada e prato principal. Meu prato foi um risoto de funghi com frango enrolado no bacon (dos deuses). Além da comida ótima, os atendentes são muito gentis e receptivos.

Casa Postal Bistrô

No terceiro dia, visitamos o roteiro chamado de caminhos de pedra, que fica a 6km de Bento Gonçalves.  É possível encontrar no roteiro quase tudo o que lembra a imigração italiana e o modo de vida dos primeiros colonos: a lida com os animais, a fabricação de vinhos e embutidos, a tecelagem, o artesanato, os doces, a gastronomia. Como estava chovendo, paramos em apenas alguns lugares para comprar alguns produtos coloniais.

A tarde fizemos um passeio em Nova Petrópolis e Gramado. Duas cidades charmosas e encantadoras.

Com certeza é um lugar que quero voltar logo!

Beijos,

Fran

beijos, Fran Gabrielli